Água e Coronavírus

É evidente que a pandemia do coronavírus atingiu diversos setores da sociedade, e isto não foi diferente para o setor de água e saneamento. Sair ileso desta crise não será um caminho fácil, mas a pandemia também pode ser uma oportunidade para repensar o status deste setor e buscar inovações.

Embora a crise do COVID-19 seja única em muitos aspectos, não será a última desordem social, econômica ou ambiental que a indústria da água enfrentará ao longo dos anos. Diante do atual cenário, muitos locais estão implementando a redução do consumo de água, reutilização e uso sustentável da água para evitar uma maior pressão no sistema de abastecimento.

Além disso, pesquisas sobre a presença do novo coronavírus no sistema de esgoto estão em andamento no mundo todo na tentativa de monitorar a presença do vírus nas diversas comunidades. Destacam que à medida que as fezes dos pacientes infectados entram no sistema de esgoto, o vírus pode ser encontrado no esgoto bruto.

De acordo com U.S. Centres for Disease Control and Prevention (2020), ainda não se sabe se esse vírus pode causar doenças se uma pessoa for exposta a águas não tratadas, mas o risco de transmissão do vírus que causa o COVID-19 em sistemas de esgoto são considerados baixos. De acordo com o Professor Gertjan Medema (Principal Microbiologista no KWR Water Research Institute), o novo coronavírus foi detectado em águas residuais brutas, mas não após o tratamento e “com base no conhecimento atual, ele não se espalha pelo ciclo da água e acredita-se que a maioria das rotinas de tratamento de água mate ou remova os coronavírus de maneira eficaz nas águas residuais” (SMART WATER MAGAZINE, 2020, p. 34).

A COVID-19 deve ser pensada de forma sistêmica, uma vez que uma grande parcela da população ainda não tem acesso a água de forma segura e muito menos a tratamento de esgoto. As populações mais vulneráveis, mais impactadas pelo COVID-19, e que também tem problemas em relação ao abastecimento de água estão nas periferias urbanas, assentamentos irregulares e comunidades rurais, como mencionou Telma Rocha (responsável Regional pelo Programa Acesso a Água na Fundación Avina) no debate sobre “Impactos do COVID-19 no Estado de SP – perspectivas de especialistas do setor de recursos hídricos” (2020). A SABESP vem implantando algumas iniciativas para ajudar no combate ao coronavírus, como destaca seu atual Presidente Benedito Braga: nos próximos 3 meses famílias que se enquadram na tarifa social não  recisarão
pagar suas contas de água, distribuição de caixas d’água para população carente, parceria com prefeituras para higienização de espaços públicos utilizando alta concentração de hipoclorito (principalmente em regiões próximas áreas de atendimento à saúde), instalação de bebedouros e lavatórios em hospitais de campanhas, e promove o programa Água Legal que leva água para população pobre.

Esta não é só uma crise de saúde, mas também uma crise econômica, há perda de empregos, de investimento em outros setores que também são importantes. É cada mais vez evidente a importância do saneamento e implementação de políticas públicas eficientes e a crise vem como oportunidade de repensar o setor de saneamento. O acesso a água e saneamento deve ser universal e se alcança através de uma governança colaborativa e a chegada a pandemia vem reafirmar isto.
Outro aspecto importante neste momento é o trabalho de educação, deve-se informar a população, principalmente as que mais necessitam, através de uma linguagem acessível e por canais adequados.

Um trabalho de informação e construção de conhecimento sobre o novo coronavírus e suas consequências é essencial. Pode-se dizer que as pessoas estão mais interessadas em entender e discutir assuntos relacionados à saúde, meio ambiente e a água para prevenção deste desastre.

Diante disto, destaca-se aqui um projeto do bem que vem ganhando espaço nas redes sociais o
“Professor Água”. O projeto tem o objetivo de transmitir informações sobre água e tem a ambição de atingir toda a população.

O Professor Água surgiu da iniciativa do Professor Everton de Oliveira de continuar um trabalho colaborativo em prol do meio ambiente, especialmente água, e transmissão de conhecimento técnico-científico e educacional. Assim, é um projeto que nasceu do aprendizado constante e da vontade de transmitir ao maior número de pessoas, principalmente crianças e adolescentes, a importância de cuidar da água de nosso planeta.

Todo conteúdo apresentado pelo Professor Água é abordado de forma lúdica e envolvente. Tudo cuidadosamente produzido e acompanhado de material que permite ao público alvo assistir, ler e fazer experimentos.

O tema água hoje permeia a Sociedade como um todo e as pessoas se interessam pelo assunto e são os verdadeiros guardiões da água, quanto mais preparados estiverem mais conseguirão mudar os seus hábitos e os de pessoas próximas. “Criaremos uma Sociedade mais engajada com o tema da água, nosso foco são pessoas que têm a verdadeira capacidade de transformar o Mundo em um lugar mais sustentável e seguro”, diz Everton de Oliveira.

Outro aspecto importante é a relação entre água e saúde, que sempre foi clara e evidente, mas a atual crise de coronavírus trouxe à tona a triste realidade que 40% da humanidade não pode lavar as mãos para impedir a propagação de doenças e nos países em desenvolvimento, 75% das famílias ainda não têm acesso a água potável para lavar as mãos adequadamente (PÉREZ, 2020 – SMART WATER MAGAZINE) e lavar frequente as mãos com sabão é uma das maneiras mais eficazes de conter a propagação do coronavírus.

Uma pesquisa realizada pela Unicef (CARTA CAPITAL, 2020) identificou que 2 em cada 5 pessoas em todo o mundo não têm instalações básicas com água e sabão para lavar as mãos, e este número equivale a cerca de 3 bilhões de pessoas, concentradas principalmente em países menos desenvolvidos. A entidade ainda destaca que 47% das escolas não possuem um lavatório com água e sabão, o que afeta 900 milhões de crianças em idade escolar e em 16% dos pontos atendimento dos estabelecimentos de saúde, onde os pacientes são tratados não há banheiros funcionais ou instalações para lavar as mãos (CARTA CAPITAL, 2020).

Outro ponto interessante divulgado pela Irish Water (2020) é que pessoas lavando as mãos repetidamente durante a crise do coronavírus estão usando, em média, 24 litros extras de água por dia e o aumento da atividade de lavar as mãos e ficar em casa levou a um aumento de 20% no uso doméstico de água. Consequentemente, a instituição está fazendo campanhas para economia de água em outras atividades domésticas para não colocar o sistema de abastecimento de água sob pressão.

Crises de saúde, sociais, ambientais e econômicas desencadeadas pela pandemia global do COVID-19 certamente nos proporcionarão uma boa oportunidade para tirar algumas lições. O setor de água é fundamental para garantir resiliência a estas ameaças globais, pois o mundo precisa de água!

Referências:
SMART WATER MAGAZINE, 2020. Disponível em: https://smartwatermagazine.com/sites/default/files/monthly-download/swm-monthly-1.pdf.

CARTA CAPITAL, 2020. Disponível em: https://www.cartacapital.com.br/saude/coronavirus-40-da-populacao-mundial-nao-temcomo-lavar-as-maos/

IMPACTOS DO COVID-19 NO ESTADO DE SP – PERSPECTIVAS DE ESPECIALISTAS DO SETOR DE RECURSOS HÍDRICOS, 2020.
Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=FMyV3NarzhI&feature=youtu.be
THE IRISH TIMES, 2020. Disponível em: https://www.irishtimes.com/news/ireland/irish-news/extra-handwashing-prompts-irishwater-to-appeal-for-conservation-1.4250771?mode=amp

 

Everton de Oliveira
Diretor do Instituto Água Sustentável, é
geólogo Ph.D. em hidrogeologia pela
Universidade de Waterloo, sócio-fundador
da HIDROPLAN, ex-professor da UNESP/
IGCE Campus de Rio Claro, da USP-IGc,
e da Universidade de Waterloo, Secretário
Executivo da ABAS, Editor-Gerente da
Revista Água Subterrânea, Editor Associado
da revista Ground Water Monitoring and
Remediation. everton@hidroplan.com.br

 

Bruna Soldera
Conselheira do Instituto Água Sustentável.
Geógrafa, mestre em Agronomia, doutora
em Geociências e Meio Ambiente, Editora
Associada da Revista Águas Subterrâneas.
Trabalha com o tema sustentabilidade e
pegada hídrica.
www.aguasustentavel.org.br
www.hidroplan.com.br